Pera Rocha do Oeste DOP
Pera Rocha do Oeste DOP

Origem

Mais crocante não há

Descoberta por acaso por Pedro António Rocha em 1836, a Pera Rocha do Oeste DOP é a mais característica das peras portuguesas. Crocante, doce e sumarenta, nasce na região do Oeste onde o clima e o solo lhe dão textura e cor, como a característica carepa, o salpicado castanho da epiderme onde se concentram os seus açúcares.

De onde vem

  • Oeste e Vale doTejo

Produtores

3 produtores

É fruta da época

É fruta da época

  • Nasce

    Nasce

    A floração da pereira dá-se em abril. O fruto começa a despontar no início de maio.

  • Colhe-se

    Colhe-se

    A colheita é feita durante a segunda quinzena de agosto.

Colhida à mão e em pleno verão, a Pera Rocha do Oeste DOP é um fruto resistente. Em atmosfera controlada, conserva-se até 12 meses em temperaturas que rondam os
0 graus.

Processo

Próxima do mar

A importância da terra

A importância da terra

Tudo começa na região Oeste, onde a Pera Rocha encontra condições únicas para crescer e manter as suas características diferenciadoras: rija, firme e doce. A proximidade do mar e o frio do Inverno são fundamentais para o crescimento desta fruta nos pomares, assim como o relevo e a humidade.

Nas lojas Continente só encontra Pera Rocha do Oeste com Denominação de Origem Protegida (DOP). Esta certificação europeia garante que a produção se faz apenas em 29 concelhos do Oeste e que todo o processo obedece a regras bem definidas.

  1. Produção integrada

    Os produtores do Clube de Produtores Continente usam o método de produção integrada para produzir as melhores peras em pomares certificados.

  2. Método natural

    No modo de produção integrada usam-se métodos naturais para controlar os insetos que podem danificar a fruta.

  3. Usar bem os recursos

    O sistema de rega gota-a-gota permite usar de forma mais racional e eficaz um recurso fundamental: a água.

Consumo

Colhida à mão para si

Do campo para a loja Continente

Do campo para a loja Continente

Entre a colheita e a chegada às lojas Continente o processo é rápido: 24 horas. Graças à conservação dinâmica que é feita nas câmaras refrigeradas dos produtores é possível consumir este fruto durante todo o ano, mantendo toda frescura do dia em que é colhido.

Quatro etapas de frescura

  1. Colhida à mão, de forma tradicional
  2. Transportada no próprio dia para a central fruteira
  3. Separada por tamanhos e embalada
  4. Qualidade testada em todo o processo

Sou saborosa

Pode encontrar-me na secção das Frutas

Como escolher e conservar

Como escolher e conservar

  • Se gostar da pera amarela e mais sumarenta, conserve na fruteira e consuma em poucos dias.

    Se gostar da pera amarela e mais sumarenta, conserve na fruteira e consuma em poucos dias.

  • Se preferir uma pera verde, crocante e com maior durabilidade, conserve no frigorífico.

    Se preferir uma pera verde, crocante e com maior durabilidade, conserve no frigorífico.

  • Sabia que...

    Sabia que...

    Em média, cada português come 6,3 quilos de pera por ano: é o quarto fruto mais consumido em Portugal.

  • Sabia que...

    Sabia que...

    A casca da Pera Rocha do Oeste tem elevadas propriedades dietéticas.

Saiba mais sobre os Frescos Continente

Saiba mais sobre os Frescos Continente

O melhor da natureza

Visite o site dos Frescos

Receitas

Versatilidade à mesa

Sabor que se destaca

Sabor que se destaca

Em compotas, mousses, entradas ou pratos salgados descubra novas receitas de Pera Rocha do Oeste.

Descubra receitas deliciosas

Descubra receitas deliciosas

chef.continente.pt

Visite o Chef Continente
Origem
Origem
Processo
Processo
Consumo
Consumo
Receitas
Receitas